Notícias
Últimas
Da Hipermeios
Arte e Cultura
Entrevistas
Mundo profissional
Saúde e bem-estar
Universidade
Vida sustentável
Colunas
 
Destaques
Festivais: arte pulsante por todo o Brasil
O Brasil é hoje um caldeirão pulsante de arte e cultura, com um número crescente de festivais se espalhando pelo interior. Longe do circuito tradicional das grandes capitais, acostumadas a receber megaeventos, cidades do interior têm abrigado iniciativas de pequeno e médio porte, viabilizadas por redes de apoio e pessoas interessadas em produzir e incentivar a cultura. [+]
 
Pedro Markun: 'A política não precisa ser uma coisa que a gente detesta'
Ele é um dos idealizadores do movimento Transparência Hacker, que reúne jovens de várias profissões com a proposta de juntar comunicação e tecnologia em favor dos interesses da sociedade. Por exemplo, ajudando a tornar mais transparentes as informações sobre as ações de governantes e parlamentares. [+]
 
 
Busca

 
Tags
alimentação artes plásticas autoconhecimento carreira cinema consumo consciente cultura economia da cultura educação empreendedorismo estágio estresse história internet literatura meio ambiente música poesia pós-graduação psicologia

 
 
sexta-feira, 26 de maio de 2017 Quem somos
Serviços
Portfólio
Clientes
Contato
Página Inicial > Notícias > Universidade
 
Visão sociológica das questões ambientais
 
Tradicional escola de sociologia oferece curso de pós-graduação lato sensu "Meio Ambiente e Sociedade", com enfoque multidisciplinar da sustentabilidade.
 
22 de março de 2010
por Camila Passetti
 

Dilemas sobre sustentabilidade, responsabilidade social, coleta seletiva e destino de resíduos sólidos, preservação da biodiversidade e recursos naturais do planeta exigem da sociedade a busca incessante por soluções. O mercado tem oferecido um espaço promissor para profissionais com condições de lidar com esses problemas.

Consequentemente, a procura por cursos na área é cada vez maior. Um exemplo é a pós-graduação lato sensu em "Meio Ambiente e Sociedade" da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), que traz uma abordagem sociológica da sustentabilidade.

"O curso existe há quase 15 anos. Mas, de três anos para cá, a procura aumentou significativamente", afirma a coordenadora do curso há oito anos, Maria Cláudia Mibielli Kohler, bióloga, especialista em gestão ambiental e mestre em saúde pública.

"Não há ambiente sem sociedade, o homem está inserido nele. O consumo excessivo e a economia globalizada são assuntos que dizem respeito aos diversos setores da economia, da política e da sociedade como um todo", explica.
    
"Lecionado por um corpo docente presente também no mercado de trabalho e não apenas na sala de aula", como enfatiza a coordenadora, o curso procura oferecer uma visão multidisciplinar das questões ambientais para gerar instrumentos que permitam analisar e diagnosticar a realidade socioambiental, além de elaborar projetos para o desenvolvimento sustentável.

A principal proposta é fazer o aluno debater e pensar a respeito dessas questões. "Ninguém sai com uma fórmula pronta, a intenção é capacitar o profissional a refletir sobre as situações presentes e as possíveis soluções para cada uma delas - criar uma visão generalista", diz.

A quem pode interessar

Temas como o comportamento da sociedade, questões políticas e econômicas envolvidas nestes processos, responsabilidade inerente ao poder público, à iniciativa privada e à sociedade civil, além do próprio meio ambiente, fazem parte da grade do curso.

De acordo com a coordenadora, ele é indicado para "qualquer profissional que se interesse pelo estudo da relação meio ambiente-sociedade, além daqueles que queiram se preparar para ingressar em cursos de mestrado ou doutorado na área, ou ainda membros de ONGs e movimentos pró meio ambiente".

"Creio que a maior parte dos profissionais é de jornalistas que procuram se especializar no tema, justamente por estar presente nos diversos meios de comunicação. Mas temos, entre outros, biólogos, administradores, sociólogos - muitos jovens, mas também alunos de até 60 anos de idade", conta.

As matrículas são abertas a cada seis meses. O curso tem duração de um ano e meio e as aulas acontecem duas vezes por semana com duração de três horas e meia cada.

Para saber mais:
www.fespsp.org.br/pos

Matéria produzida para o site Bradesco Universitários em 6/10/2009.

 
Imprima
 
1 comentário(s)
 
gostei muito''!!me ajudou bastante no meu trabalho 10garantido''!

Comentário de weldivania, 27/08/2012
 
leia na mesma seção
Como vive quem depende das bolsas de pesquisa?
Especialização em agroecologia ganha espaço
Moda de viola e acordeom nas universidades
Cresce procura por pós-graduação em filosofia
Latim na ponta da língua
Ciências da religião ganham espaço no Brasil
Ex-líder estudantil se especializa em direito educacional
Jovens se organizam para estimular empreendedorismo
 
Tags relacionadas
universidade; meio ambiente; sociologia; pós-graduação

 
© Hipermeios 2006-2017. Todos os direitos reservados.
Rua Garcia Lorca, 147 | São Paulo SP | 05519-000 / tel +55 11 3285 2577

  RSS 2.0 | Mapa do site | Espaço privado | Créditos