Notícias
Últimas
Da Hipermeios
Arte e Cultura
Entrevistas
Mundo profissional
Saúde e bem-estar
Universidade
Vida sustentável
Colunas
 
Destaques
Festivais: arte pulsante por todo o Brasil
O Brasil é hoje um caldeirão pulsante de arte e cultura, com um número crescente de festivais se espalhando pelo interior. Longe do circuito tradicional das grandes capitais, acostumadas a receber megaeventos, cidades do interior têm abrigado iniciativas de pequeno e médio porte, viabilizadas por redes de apoio e pessoas interessadas em produzir e incentivar a cultura. [+]
 
Pedro Markun: 'A política não precisa ser uma coisa que a gente detesta'
Ele é um dos idealizadores do movimento Transparência Hacker, que reúne jovens de várias profissões com a proposta de juntar comunicação e tecnologia em favor dos interesses da sociedade. Por exemplo, ajudando a tornar mais transparentes as informações sobre as ações de governantes e parlamentares. [+]
 
 
Busca

 
Tags
alimentação artes plásticas autoconhecimento carreira cinema consumo consciente cultura economia da cultura educação empreendedorismo estágio estresse história internet literatura meio ambiente música poesia pós-graduação psicologia

 
 
sexta-feira, 26 de maio de 2017 Quem somos
Serviços
Portfólio
Clientes
Contato
Página Inicial > Notícias > Vida sustentável
 
Aquecimento global se combate com mudanças de hábito
 
O efeito estufa - hoje há consenso sobre isso - é causado principalmente pelo estilo de vida adotado pelos homens. Ambientalistas acreditam, porém, que é possível reduzir a dimensão do desastre mudando alguns hábitos do cotidiano.
 
17 de agosto de 2007
por Michele Vitor
 

As notícias sobre os efeitos do aquecimento global são cada vez mais freqüentes e preocupantes. Pela primeira vez, há um consenso mundial de que o homem é o grande causador do problema, por utilizar em larga escala combustíveis de origem fóssil que emitem, por exemplo, o CO2, um dos responsáveis pelo chamado Efeito Estufa.

Com isso, a questão é como agir, no dia-a-dia, com pequenas mudanças ao alcance de todos, para tentar minorar os efeitos devastadores do nosso estilo de vida sobre o planeta.

"Atitudes simples como economizar energia, não desperdiçar água, não deixar luzes acesas, ajudam na redução da utilização de fontes energéticas que possam causar essas emissões", explica Luis Piva, economista, advogado e coordenador da campanha de clima do Greenpeace, organização ambientalista internacional que tem escritório no Brasil.

De acordo com Piva, porém, essas ações a alcance de cada cidadão não substituem medidas drásticas, que, segundo ele, têm de ser tomadas.

"Caso contrário, o planeta enfrentará tempos muito difíceis. Furacões, secas e inundações serão freqüentes. A temperatura do planeta pode subir mais que 2º C em relação ao início da era industrial, com altos riscos de extinção em massa de espécies", alerta.

"Podemos enfrentar até mesmo, falta de alimentos, escassez de água, além dos grandes problemas econômicos", completa Piva.

Mas é importante saber que não se pode ficar esperando apenas soluções dadas ou impostas pelas autoridades, cada um pode e deve fazer a sua parte, contribuir de alguma forma.

Os estudantes universitários, que estão, muitas vezes, mais próximos desse assunto, por meio das informações que recebem, devem começar a agir, e ajudar a conscientizar as pessoas mais próximas, lembra o ambientalista.

Transporte, lixo e consumo consciente

Uma boa forma de colaborar é adotar meios de transporte menos poluentes, como bicicleta e metrô. O melhor é não usar o carro todos os dias, pegar carona, e usar meios de transportes coletivos, é uma ótima forma de contribuição.

É de extrema importância evitar o desmatamento da Amazônia, para isso, o melhor caminho é procurar utilizar produtos de madeira certificada, que não seja proveniente do desmatamento ilegal, e utilizar papel reciclado. Os comerciantes devem exibir o selo de certificação.

Também é importante dar preferência ao consumo de produtos de empresas que contribuem com a natureza, como as que cultivam plantações de árvores.

Outra atitude fundamental é cuidar do lixo que se produz: diminuir o volume do lixo é ajudar o planeta, assim como separar o que é resíduo orgânico daquilo que pode ser reaproveitado. Não é desculpa deixar de separar o lixo porque não há coleta especial na sua rua: existem várias cooperativas de catadores, é só entrar em contato e saber como fazer para que retirem o lixo reciclável.

Atitudes como essas, simples e cotidianas, representam bom senso e podem ajudar a preservar os nossos maiores bens: o planeta e a vida.

Matéria produzida para o site Bradesco Universitáriosem 17 de maio de 2007.

 
Imprima
 
 
leia na mesma seção
Qual o lugar certo do lixo eletrônico?
Você e a Política de Resíduos Sólidos
Lixo: como fazer a nossa parte
Mobilidade urbana é qualidade de vida
Você trabalha em uma empresa sustentável?
USP faz reciclagem de computadores velhos
Escassez de água: drama do século 21
Arranjos produtivos são nova forma de gerar riqueza
Consumo consciente pode salvar o planeta
Simplificar a vida para ser mais feliz
Fipe conta as crianças de rua de São Paulo
 
Tags relacionadas
aquecimento global; meio ambiente; consumo consciente; século 21

 
© Hipermeios 2006-2017. Todos os direitos reservados.
Rua Garcia Lorca, 147 | São Paulo SP | 05519-000 / tel +55 11 3285 2577

  RSS 2.0 | Mapa do site | Espaço privado | Créditos