Notícias
Últimas
Da Hipermeios
Arte e Cultura
Entrevistas
Mundo profissional
Saúde e bem-estar
Universidade
Vida sustentável
Colunas
 
Destaques
Festivais: arte pulsante por todo o Brasil
O Brasil é hoje um caldeirão pulsante de arte e cultura, com um número crescente de festivais se espalhando pelo interior. Longe do circuito tradicional das grandes capitais, acostumadas a receber megaeventos, cidades do interior têm abrigado iniciativas de pequeno e médio porte, viabilizadas por redes de apoio e pessoas interessadas em produzir e incentivar a cultura. [+]
 
Pedro Markun: 'A política não precisa ser uma coisa que a gente detesta'
Ele é um dos idealizadores do movimento Transparência Hacker, que reúne jovens de várias profissões com a proposta de juntar comunicação e tecnologia em favor dos interesses da sociedade. Por exemplo, ajudando a tornar mais transparentes as informações sobre as ações de governantes e parlamentares. [+]
 
 
Busca

 
Tags
alimentação artes plásticas autoconhecimento carreira cinema consumo consciente cultura economia da cultura educação empreendedorismo estágio estresse história internet literatura meio ambiente música poesia pós-graduação psicologia

 
 
sábado, 18 de novembro de 2017 Quem somos
Serviços
Portfólio
Clientes
Contato
Página Inicial > Notícias > Mundo profissional
 
Eu, Pessoa Jurídica
 
Abrir empresa para ser contratado: O que isso significa? Veja as explicações de um especialista sobre as vantagens e desvantagens de virar Pessoa Jurídica e abrir mão da carteira de trabalho.
 
18 de dezembro de 2007
por Camila Souza
 

Atualmente, dizer que o mercado de trabalho está cada vez mais restrito e que as oportunidades de emprego formal, em qualquer área, são a cada dia mais raras não é novidade. Uma outra questão vem preocupando os profissionais: O que fazer se a oferta de trabalho vier acompanhada da proposta de abrir empresa para receber como pessoa jurídica?

De imediato, isso significa abrir mão dos benefícios da contratação em carteira e ter de arcar com custos de abertura de empresa, impostos e contador, por exemplo.

A prática tem se tornado muito comum, mesmo para quem acaba de sair da universidade. Mas é mais freqüente em algumas áreas do que em outras, explica Mário Fagundes, coordenador de Pesquisa e de Remuneração da consultoria de RH Catho Online.

“Essa modalidade de vínculo existe em quase todas as áreas, contudo existem determinados ramos de atividade econômica e áreas de atuação em que a porcentagem de profissionais prestadores de serviço é maior do que a dos contratados sob regime da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho)”, diz ele.

Segundo Fagundes, as pesquisas da Catho Online identificaram que cerca de 52,35% dos profissionais no ramo de empresas de TI (tecnologia da informação) são prestadores de serviços, o maior percentual em comparação com outros ramos de atividade econômica.

Entre as razões que levam as empresas a investir nesse tipo de contratação estão a redução de custos com os profissionais e a flexibilidade na contratação de mão-de-obra.

De acordo com o especialista, o fato desse tipo de contrato custar menos para as empresas resulta em uma vantagem para o profissional, pois ele pode negociar ganhos mais altos.

“Além disso, eles ficam mais livres para poder fazer outros trabalhos, têm uma mobilidade maior para orientação de sua carreira e têm uma empregabilidade maior em períodos de desemprego, podendo atuar por períodos determinados ou em projetos específicos”, exemplifica.

Mas é importante lembrar que nem tudo é positivo. O fato de o profissional não possuir garantias legais resulta na possibilidade de ser desligado com maior facilidade da empresa.

Também não se aplicam políticas de benefícios espontâneos, tais como vale-refeição, assistência médica, previdência privada etc. Além disso, explica Fagundes, ainda existe a possibilidade futura de o profissional não poder comprovar sua capacitação.

Providências para criar uma PJ

Se depois de analisadas as vantagens e desvantagens desse tipo de contratação descritas acima você optar por aceitar essa experiência é importante começar a se preocupar com todas as questões legais:

“A escolha do contador na hora de abrir uma empresa para prestação de serviços é opcional, contudo, utilizar o mesmo contador que a empresa contratante é uma vantagem, não só pelo custo menor da remuneração do contador como, também, pelo seu conhecimento dos procedimentos da empresa e orientação quanto às leis tributárias mais atraentes, por exemplo, o ISS (Imposto sobre serviços de qualquer natureza) que varia de cidade para cidade”, aconselha o especialista Mário Fagundes.

Outra vantagem de utilização do mesmo contador da empresa é que ele orientará qual deve ser a modalidade de empresa a ser aberta. “Os profissionais inicialmente optam por uma empresa individual ou uma empresa limitada (Ltda), que é a mais comum e a que é geralmente exigida pelas empresas contratantes”.

Na individual existe apenas um proprietário e muitas empresas não aceitam, pois juízes trabalhistas reconhecem o vínculo empregatício entre o profissional proprietário dessa empresa e a contratante. No caso da limitada (Ltda), é necessário pelo menos dois sócios.

Estímulo ao empreendedorismo?

Para Mario Fagundes, o fato de o profissional abrir uma empresa não estimula em si o empreendorismo. “Pelo contrário, a burocracia para se abrir uma empresa é um freio nas ações de empreendedorismo. A contratação sob a forma de prestação de serviço é uma modalidade para facilitar as relações entre o capital e o trabalho”, afirma.

Pensando mais longe, o momento atual representa uma transformação nas leis trabalhistas brasileiras:

“Não acredito que essa forma de contratação seja uma tendência para o futuro, mas é uma modalidade que certamente ajudará a modificar as relações entre o capital e o trabalho, que hoje se encontram engessadas por uma legislação que restringe a ampliação das ofertas de emprego”, conclui o coordenador.

Matéria produzida para o site Bradesco Universitários em 3 de agosto de 2007.

 
Imprima
 
 
leia na mesma seção
Trabalho a distância cresce no País e ganha lei
O perfil do líder no século 21
Trabalho e felicidade
O profissional precisa encontrar a sua marca
Faltam homens do tempo
'Geração Y' impõe desafios às empresas
Generalistas ou especialistas?
O desafio do negócio próprio
O mercado precisa de profissionais verdes
O poder do bom humor
Para que serve o ''feedback''?
Seja dono do seu futuro profissional
Trabalho, emprego e novos nichos
Cresce o número de jovens donos de franquias
Dicas para trilhar uma carreira de sucesso
Geração empreendedora 2.0
Ninguém faz sucesso sozinho
O idioma estrangeiro na entrevista
O que o jovem quer da vida?
Profissional do século 21 manda na própria carreira
A única coisa certa é que é preciso mudar
É possível negociar direitos sendo PJ?
Como enfrentar a angústia por não conseguir estágio
Descobrir o próprio talento é condição para o sucesso
Em um mundo sem emprego, aprenda a procurar trabalho
Na dinâmica de grupo, o importante é ser você mesmo
Quando surge a dúvida no meio do curso
Criatividade é cada vez mais valorizada
Autoestima é essencial para o sucesso profissional
 
Tags relacionadas
carreira; trabalho; empreendedorismo

 
© Hipermeios 2006-2017. Todos os direitos reservados.
Rua Garcia Lorca, 147 | São Paulo SP | 05519-000 / tel +55 11 3285 2577

  RSS 2.0 | Mapa do site | Espaço privado | Créditos