Notícias
Últimas
Da Hipermeios
Arte e Cultura
Entrevistas
Mundo profissional
Saúde e bem-estar
Universidade
Vida sustentável
Colunas
 
Destaques
Festivais: arte pulsante por todo o Brasil
O Brasil é hoje um caldeirão pulsante de arte e cultura, com um número crescente de festivais se espalhando pelo interior. Longe do circuito tradicional das grandes capitais, acostumadas a receber megaeventos, cidades do interior têm abrigado iniciativas de pequeno e médio porte, viabilizadas por redes de apoio e pessoas interessadas em produzir e incentivar a cultura. [+]
 
Pedro Markun: 'A política não precisa ser uma coisa que a gente detesta'
Ele é um dos idealizadores do movimento Transparência Hacker, que reúne jovens de várias profissões com a proposta de juntar comunicação e tecnologia em favor dos interesses da sociedade. Por exemplo, ajudando a tornar mais transparentes as informações sobre as ações de governantes e parlamentares. [+]
 
 
Busca

 
Tags
alimentação artes plásticas autoconhecimento carreira cinema consumo consciente cultura economia da cultura educação empreendedorismo estágio estresse história internet literatura meio ambiente música poesia pós-graduação psicologia

 
 
sábado, 18 de novembro de 2017 Quem somos
Serviços
Portfólio
Clientes
Contato
Página Inicial > Notícias > Arte e Cultura
 
O legado de Itamar Assumpção
 
Cantor e compositor da chamada Vanguarda Paulista, falecido em 2003, merece ser conhecido pelas novas gerações. Ele deixou letras inéditas, que estão sendo musicadas por amigos, e um livro recém-lançado traz sua biografia e cancioneiro.
 
26 de março de 2007
por Marcelo Jucá
 

Para quem está cansado de ouvir as mesmas músicas, todo dia, talvez se interesse em conhecer o músico Itamar Assumpção. E para quem não tem certeza se o conhece ou não, uma dica: a música "Vi, não vivi", interpretada por Zélia Duncan, e sucesso recente, é uma regravação da canção de Itamar. Inclusive, a própria Zélia uma vez revelou que um dia ainda gravaria um CD apenas com músicas de Itamar.

Enquanto esperamos, a melhor maneira de conhecer todo o trabalho desse artista é dando uma olhada nos dois volumes do livro "PretoBrás: Por Que Eu Não Pensei Nisso Antes?", uma mistura de cancioneiro e biografia lançada pela Ediouro (valor aproximado de R$ 90,00) no final de 2006 (com patrocínio, claro, da Petrobras).

Clara Bastos, ex-baixista do grupo "Orquídeas do Brasil" (banda que acompanhou Itamar), e uma das organizadoras da obra, explica que no livro são apresentadas "letras e partituras de músicas, além de entrevistas e depoimentos de amigos e parceiros de Itamar". O livro foi muito bem recebido por público e crítica, tanto que venceu, em 2006, o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), na categoria biografia.

Uma outra forma de resgatar (ou conhecer) a obra de Itamar, falecido em 2003 (vítima de câncer), é aguardar o lançamento de um CD com músicas inéditas do compositor.

"Itamar saiu distribuindo dezenas de letras a serem musicadas pelos seus amigos", recorda Clara que, ao lado de Sérgio Molina, responsável por diversas dessas poesias, busca finalizar o projeto "Sem pensar Itamar nem pensar", em fase de pré-produção, que ainda está na busca de patrocinadores.

Vida e obra

Paulista da cidade de Tietê, no estado de São Paulo, Itamar entrou de vez no mundo artístico no final dos anos 1970. A expressão "mundo artístico", nesse caso, tem que ser levada a sério, já que os shows de Itamar eram literalmente grandes espetáculos de arte, que misturavam dança, teatro, literatura, além de muita música. "A presença de Itamar no palco era algo muito forte, muito envolvente", relembra Clara.

Toda essa peculiaridade de Itamar era retratada em suas canções que misturavam ritmos como samba, reggae, rap e funk. Suas letras continham versos satíricos, criticando o cotidiano, comentando as cidades, ao mesmo tempo que, com um sentimentalismo inesperado, cantavam a beleza das flores. Recusava-se a falar e ouvir "abobrinhas", como ele dizia e deixou explícito na música "Cansei de ouvir abobrinhas". Mas não esquecia de colocar sua dose de bom-humor.

Junto a Arrigo Barnabé e Egberto Gismonti, entre outros músicos, teve (e ainda tem) importante papel para a contínua construção do movimento musical intitulado Vanguarda Paulista, cujo objetivo principal é ser o menos convencional possível (vide o percussionista e parceiro de Itamar, Naná Vasconcelos, que virou seu berimbau de cabeça pra baixo a fim de obter uma nova sonoridade do instrumento).

Além de Zélia e Naná, artistas como Cássia Eller e Tom Zé já regravaram músicas de Itamar. Arrigo Barnabé fez um tributo em "Missa In Memoriam Itamar Assumpção", homenageando o amigo.

Por enquanto, o artista ainda não ganhou um site na internet, mas amigos e parentes já estão providenciando isso. Até lá, fique ligado e vá atrás do livro, pois em muitas livrarias ele já está esgotado.

Matéria produzida para o site Bradesco Universitários em fevereiro de 2007.

 
Imprima
 
 
leia na mesma seção
Brasileiros se rendem à cultura pop japonesa
Festivais: arte pulsante por todo o Brasil
Dilema digital: Como fazer história no futuro?
A arte contemporânea do grafite
A presença do livro digital
Em debate, o conto.
Documentário conta a história do baião
A dança como profissão, por Ivaldo Bertazzo
Alex Flemming: reflexões sobre a globalização
O mercado de animação de vento em popa
A arte politizada 'made in Brazil'
Tatiana Belinky: energia de sobra aos 90
Vanguarda jazzista em São Paulo
O teatro que atrai os jovens
Quantos livros cabem no seu bolso?
1808, o ano em que o Brasil virou nação
O mundo inovador de Guimarães Rosa
A cultura movimentando a economia do planeta
Os ventos da Tropicália, 40 anos depois
Drummond, poeta inovador
Não perca o próximo espetáculo de dança
Prazer, Cartola
A leveza do deserto na prosa e poesia brasileiras
Editoras universitárias se consolidam no Brasil
Internet dá origem a uma nova forma de arte
Jovens descobrem o samba e resgatam tradições
Monteiro Lobato na internet
Música independente dá vigor à cena da MPB
Quem são os novos cinéfilos?
Rádios online e podcasts, novas formas de ouvir música
Saiba o que é indústria criativa
Tem influência árabe até no samba
Blogs abrem espaço para difusão cultural
 
Tags relacionadas
música; cultura; história

 
© Hipermeios 2006-2017. Todos os direitos reservados.
Rua Garcia Lorca, 147 | São Paulo SP | 05519-000 / tel +55 11 3285 2577

  RSS 2.0 | Mapa do site | Espaço privado | Créditos